Apresentação

A Escola Superior de Saúde de Santarém, considerando o Regulamento Específico – Sistema de Apoio a Parques de Ciência e Tecnologia e Incubadoras de Empresas em Base Tecnológica, propôs a criação de uma unidade de monitorização de indicadores em saúde, que monitorize os determinantes de saúde na população residente, na área geográfica abrangida pela rede. A UMIS enquadra-se no LIDS e responde aos objetivos propostos, geral e específicos, bem como a caraterização geral da Unidade (UMIS), onde se integram os projetos específicos, já em curso ou em fase de planeamento.

As atividades da UMIS (adiante designada unidade) organizam-se em diferentes fases que a seguir se caracterizam genericamente e se operacionalizam nos designados sub-projetos, conforme fichas respetivas, que se apresentam na sequência da caracterização global da unidade.

Dos objetivos apresentados emergem duas orientações para o desenvolvimento do trabalho no âmbito da UMIS, uma mais direcionada para ainvestigação e outra para a extensão à comunidade.

São mobilizados essencialmente como métodos e técnicas, os utilizados nos domínios:

  • Investigação científica aplicada (caracterizados especificamente em cada um dos projetos apresentados)
  • Planeamento em saúde (caracterizados em cada um dos projetos apresentados)

De forma integrada, consideram-se seis dimensões que integram a matriz proposta pela Direção Geral da Saúde (Demografia, Estado de Saúde e seus determinantes, Cuidados de Saúde – Serviço Nacional de Saúde, Recursos Humanos e Necessidades de Cuidados de Saúde e Despesas de funcionamento da Saúde), enfatizando o que designamos por transição epidemiológica e que se constituem como orientadores ao desenvolvimento de trabalho piloto em ambos os domínios, na área geográfica da Escola Superior de Saúde do IPS, de acordo com cronograma que se integra na presente ficha.

Dada a natureza multidimensional dos processos de saúde/doença e mobilizando as diferentes perspetivas que permitem construir o conhecimento, prevemos o recurso e a utilização de metodologias e técnicas multiformes, suportadas na triangulação entre métodos e técnicas, suportada numa perspetiva paradigmática de abordagem quantitativa e qualitativa (mista).

Recorreremos ao tratamento e análise de séries estatísticas de dados, aqui considerados como secundários, porque serão sinalizados junto de organismos nacionais e internacionais, que permitam a comparabilidade e a análise prospetiva dos mesmos.

A utilização da fenomenologia e da etnometodologia, constitui-se igualmente como orientação para a construção de uma atitude compreensiva e construtiva em torno dos fenómenos singulares dos referidos processos de saúde/doença.

Serão mobilizadas as técnicas inerentes à georeferenciação, considerando a correlação entre a população inscrita nos serviços de saúde e a população não inscrita e como tal a que se constitui em maior risco de saúde.

A UMIS e os projetos nela integrados, constituem-se como elementos essenciais à concretização da política de desenvolvimento da Escola Superior de Saúde de Santarém (ESSS), conforme consubstanciado no Plano Estratégico em implementação e de que se releva o assumido no Plano de Atividades 2012, a partir dos eixos estratégicos que aqui mobilizamos:

E. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

  • Promover o desenvolvimento de investigação no domínio científico da saúde e enfermagem;
  • Desenvolver protocolos com unidades de investigação na área científica da ESSS;
  • Continuidade na participação em projetos com impacto na comunidade.

F. COOPERAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO

  • Aprofundar os protocolos existentes e estabelecimento de novos;
  • Promover o reconhecimento nacional e internacional da Escola;

Pela Nota Informativa nº 26/2012/Dir, é nomeado como coordenador dos projetos UMIS, o Professor Coordenador José Joaquim Penedos Amendoeira Martins, atentas que foram algumas dimensões para a sustentabilidade dos projetos de investigação da Escola.